Concursos 2017: efeitos da crise econômica

Concursos Federais em 2017 vão sentir os efeitos da crise

Com a crise econômica que o Brasil atravessa atualmente, instaurou-se um grande receio a respeito da criação de novas vagas para concursos públicos em 2017.

A diminuição de verbas destinadas ao setor pode trazer grande impacto, impossibilitando até mesmo a abertura de novas vagas no próximo ano. O ministro do planejamento, Dyogo de Oliveira, disse em uma coletiva de imprensa realizada em julho, que o orçamento a ser apresentado para 2017 não leva em conta a criação de novas vagas para concurso.

O ministro disse ainda que apenas os concursos que já foram autorizados ou estão em andamento vão acontecer no próximo ano.

A equipe financeira da presidente afastada Dilma Rousseff já havia anunciado a suspensão da realização de novos concursos no início deste ano. Porém, esperava-se que a previsão não se concretizasse e que a tão sonhada carreira pública pudesse estar mais próxima dos brasileiros.

Apesar disso, o mercado espera que estados e município tenham uma postura diferente no planejamento financeiro do próximo ano. Como 2016 é ano de eleições municipais, a realização de novos concursos fica limitada, por determinações da justiça eleitoral A promessa é que o ano seguinte às eleições seja um período para se “arrumar a casa” e assim abrir novas vagas de trabalho.

Especula-se ainda que o governo não terá como não autorizar novos concursos em 2017 já que alguns órgãos oficiais estão com déficit muito grande de funcionários. O INSS por exemplo, tem a expectativa de 7 mil novos postos de trabalho a serem abertos, em função do afastamento e aposentadoria de funcionários do órgão.

As regras para novos concursos se aplicam apenas a alguns órgãos federais e não afetam as outras áreas como universidades públicas mantidas pela federação e a área de diplomacia por exemplo. Áreas como a Advocacia Geral da União e a Polícia Federal também não fazem parte desse orçamento.

Mesmo assim ainda há muitas vagas já aprovadas e que serão abertas em breve. O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, para a região do interior e capital, tem previsão da abertura de edital ainda este ano.

Seriam mais de 2 mil vagas com salários de até R$ 4.500,00 para nível médio.

Ou seja: não pare de estudar e não desista de seus sonhos. Os concursos públicos continuarão ocorrendo.

Texto: Ana Carolina Haddad