DPU divulga suspensão de concurso com 143 vagas

A decisão foi da SIPEC, por falta de necessidade de abertura de novas vagas

Na tarde do dia 8 de maio de 2015, a Defensoria Pública da União realizou a divulgação da suspensão de concurso que tinha como principal objetivo fazer a contratação de 143 profissionais que iriam trabalhar em departamentos administrativos do órgão. Na nota oficial, consta a informação de que o Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal – SIPEC não registrou nenhum cargo disponível no quadro de pessoal da DPU, e isso deveria ter sido seguido, conforme a autorização prevista na Lei n.º 13.115/2015 – Lei Orçamentária Anual.

Nessa mesma nota informa que deveria ter sido redistribuído o conjunto de vagas e cargos para atuar na DPU, de acordo com normas das Portarias do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG.

Já a DPU informou que tem o desejo de manter o interesse dos candidatos nesse concurso público e fará todos os esforços necessários para que essa decisão seja alterada o quanto antes. As demais informações oficiais serão divulgadas em breve através do Diário Oficial da União.

Edital do Concurso:

O concurso público da Defensoria Pública da União iria estar com as inscrições abertas até o dia 11 de maio de 2015, segunda-feira, e ele foi criado com o objetivo principal de realizar a contratação de 143 profissionais. As vagas eram direcionadas para pessoas de nível médio e nível superior.

Os candidatos deveriam ter interesse de atuar como agente administrativo, analista técnico-administrativo, técnico em Comunicação Social (Jornalismo), técnico em assuntos educacionais, economista, psicólogo, sociólogo, arquivista, assistente social, bibliotecário e contador. O valor da remuneração iria variar entre R$ 3.817,98 e R$ 6.348,27, mais os benefícios.

Esse processo seletivo também tinha a meta de criar um Cadastro de Reserva com os candidatos que conquistassem maior pontuação na prova objetiva de múltipla escolha, que tinha a previsão de ser aplicada dia 21 de junho, domingo.

Esse era um concurso que ia oferecer salário atrativo, estabilidade, entre muitos outros benefícios. Agora será necessário aguardar as novidades que poderão ser divulgadas em breve. 

Por Yasmin Fernandes Robles

BNDES cancela novo concurso

A suspensão será por tempo indeterminado, visto que houve uma diminuição no quantitativo de aposentadorias no órgão

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), anunciou no dia 23 de março que a preparação para o concurso público foi paralisada por um período indefinido. Com isto, os candidatos que estavam aguardando o lançamento do edital no mês de junho deste ano precisam buscar outras alternativas de processos seletivos.

O objetivo deste exame seletivo era de oferecer novas oportunidades na modalidade de cadastro reserva, uma vez que o período de validade da última seleção foi expirado. No entanto, foi verificado que abaixou a quantidade de aposentadorias na instituição e, com isto, não seria necessário contratar outros funcionários.

O último certame aconteceu no dia 12 de junho do ano de 2012 e a banca organizadora escolhida foi a Fundação Cesgranrio. Os candidatos realizaram as avaliações nas seguintes regiões: Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Brasília (DF), Belém (PA) e Recife (PE).

O processo seletivo consistiu em 2 etapas: na 1ª fase tiveram testes objetivos e na 2ª fase os candidatos realizaram prova de redação no cargo técnico, e um exame discursivo contendo 5 perguntas, destinado aos profissionais básicos. No posto de técnico, tiveram 70 perguntas sobre os seguintes assuntos: língua estrangeira contendo 8 questões, português com 25 perguntas, noções específicas referentes ao BNDES com 6 questões, matemática com 25 perguntas e noções de atualidade com 6 questões.

O requisito para ser direcionado para a segunda fase era ter conseguido ao menos 50% de pontos nas avaliações. Também foi essencial que o inscrito não tivesse obtido nota zero em nenhuma matéria e estar entre os 660 primeiros na classificação.

A avaliação dos profissionais básicos consistiu em teste objetivo com 70 perguntas referentes aos assuntos de: língua estrangeira, noções específicas da área e português. Para ser direcionado para a segunda fase foi estabelecido que os candidatos tivessem acertado pelo menos 60% do teste, estando entre os 660 primeiros que foram selecionados.

Por Felipe Couto de Oliveira