Concurso AGU 2017 – Novo Pedido é enviado ao MPOG

Certame deverá ofertar vagas para o cargo de Advogado Geral da União.

A Advocacia Geral da União ( AGU) encaminhou novo pedido de concurso público ao Ministério do Planejamento ( MPOG), que já foi distribuído dentro do Órgão. Ainda não foram definidos o quantitativo de vagas e nem se a oportunidade será voltada para a área jurídica ou técnica. Mas, a expectativa é que o certame contemple oportunidade para o cargo de Advogado Geral da União, devido a um pedido que o Órgão encaminhou no ano de 2014. Na época, o concurso visava ao preenchimento de 332 vagas.

O último concurso realizado pela AGU foi em 2015 e na ocasião contava com 85 vagas. Para concorrer ao cargo de advogado geral da união, o candidato deve ter nível superior em direito, registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de dois anos de prática. A remuneração chega a mais de R$ 17 mil e a jornada de trabalho corresponde a 40 horas semanais. A banca responsável pela realização do último concurso foi a Cespe/Unb.

Em relação à área técnica, o último certame organizado pelo Órgão foi em 2014 e contava com 100 vagas, para as áreas de analista de sistema, analista técnico administrativo, bibliotecário, além de técnico em comunicação social. Também teve oportunidade para nível médio (para a função de agente administrativo) e nível técnico (para contabilidade). A banca responsável pela realização do certame foi a IDECAN.

Como o novo pedido para a realização do concurso já foi enviado ao MPOG, os interessados devem iniciar os estudos para a AGU, uma vez que o certame tende a ser muito concorrido. Neste caso, é necessário fazer um planejamento de acordo com o último edital publicado pelo Órgão e organizar a sua rotina em função do estudo.

Por que estudar antes da publicação do edital?

O candidato terá mais tempo para aprender o conteúdo, revisar e treinar.

Como as vagas são concorridas, é necessário um planejamento de longo prazo, para alcançar a aprovação.

O interessado tem mais tempo para conhecer as peculiaridades da organizadora, as formas de cobrança e também as pegadinhas, aumentando as chances de aprovação no concurso da AGU.

Boa sorte e muito sucesso na sua jornada.

Por Babi

AGU pode realizar Novo Concurso Público em 2017

Novo projeto de lei pode criar 3000 vagas para concurso público da AGU.

O Poder Executivo criou recentemente um projeto de lei 6788/2017, que faz uma verdadeira reestruturação em diversas carreiras públicas como tecnologia da informação e cargos de suporte das atividades aduaneiras e tributárias da Receita Federal. O projeto ainda está em fase de trâmites na Câmara dos Deputados, que também visa uma maior reestruturação no quadro de funcionários da AGU (Advocacia Geral da União) com novas 3000 vagas, sendo 2000 para analista técnico de apoio a atividade jurídica e as outras 1000 para o cargo de técnico de apoio a atividade jurídica.

Para o cargo de analista será necessário o candidato possuir curso superior completo em qualquer área e para a função de técnico, o candidato deverá ter ensino médio completo. Os vencimentos dos cargos de técnico serão de R$ 1.749,57 e pode chegar a R$ 2.145,23, quando o mesmo estiver no final da carreira. Para os analistas o salário inicial será de R$ 2.220,00 e pode chegar até R$ 3.773,74, quando esse funcionário já for considerado veterano.

As principais vantagens, além dos salários atrativos, é a estabilidade na carreira, plano de ascensão e aposentadoria especial, além de gratificação por desempenho e gratificação específica em certos casos. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Tal proposta foi apresentada ao governo no dia 03 de janeiro e está aguardando aprovação do presidente da Câmara, o que poderá acontecer logo em fevereiro, depois do recesso dos parlamentares.

O mais interessante dessa proposta é que ela não vai aumentar os gastos do governo federal, pois os salários serão compatíveis com os de cargo de auxiliares, que em breve não existirão mais, o que deve aumentar a possibilidade de aprovação desse projeto. É bom ficar atento e se preparar ao máximo para esse concurso, caso a lei seja aprovada. Não deixe essa oportunidade passar em branco e agarre a chance de poder trabalhar em um órgão do governo federal e desfrutar de vários benefícios que só o serviço público pode oferecer. Quando a lei for aprovada, prepare-se, pois a concorrência será grande. Boa sorte!

Rodrigo Souza de Jesus

Concurso AGU 2015 abre 84 vagas de trabalho

Certame tem vagas disponíveis no cargo de Advogado da União de 2ª Categoria.

Foi publicado recentemente o edital nº 01/2015 que é o responsável por dar início ao concurso público da Advocacia Geral da União. Vale ressaltar que este concurso era bastante aguardado em todo o país. O edital aqui destacado tem por finalidade o preenchimento de 84 vagas para o cargo de Advogado da União de 2ª Categoria. É importante destacar que o edital prevê a reserva de vagas para candidatos que se declararem negros ou com deficiência no ato da inscrição.

Um dos principais destaques do cargo de Advogado da União de 2ª Categoria é justamente a remuneração inicial dos futuros contratados: R$ 17.330,33. Para exercer o cargo os interessados deverão prestar o concurso público que será organizado pelo Cespe/UnB. Estarão aptos a participar do certame os candidatos que atendem os seguintes pré-requisitos: idade mínima de 18 anos; o candidato deve possuir diploma de Bacharel em Direito em uma instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC; é preciso possuir o registro de inscrição na OAB; o mesmo deve possuir experiência de, pelo menos, dois anos de prática forense dentre outras exigências.

Para os interessados nesta oportunidade, saibam que o período de inscrições terá o seu início em 24 de julho e término em 17 de agosto de 2015. O procedimento de pré-inscrição será realizado por meio exclusivo da internet. Portanto, os candidatos devem acessar o site oficial da Cespe/UnB – www.cespe.unb.br/concursos/agu_15_adv. Os mesmos deverão pagar uma taxa de inscrição no valor de R$ 195,00.

Os candidatos devidamente inscritos no certame serão submetidos a um processo seletivo que conta com: prova objetiva; inscrição definitiva; provas discursivas; prova oral; sindicância de vida pregressa; além de avaliação de títulos. Além disso, os candidatos que se declararem portadores de deficiência no ato da inscrição serão submetidos à perícia médica.

É importante ressaltar que todas as fases, com exceção da prova oral e da perícia médica, serão realizadas nas 26 capitais dos Estados, bem como no Distrito Federal. A prova oral e a perícia médica serão realizadas apenas em Brasília, Distrito Federal.

Por Bruno Henrique