Ficar na zona de conforto atrapalha Concurseiros

Concurseiros que desejam a aprovação em Concursos Públicos devem evitar ficar na Zona de Conforto.

Que tal sair da zona de conforto e assumir a responsabilidade pela sua aprovação? Para conseguir uma boa classificação, é necessário coragem, determinação e vontade para ampliar os limites de forma constante. Normalmente, existem alguns fatores que podem indicar que você está na zona de conforto: estresse constante, ansiedade, falta de motivação, desculpa constante, entre outros.

Que tal conferir algumas dicas para mudar a situação?

No concurso público, é comum familiares e amigos comentarem sobre a sua decisão, falar sobre certames em aberto ou mesmo tentar fazer com que você desista do seu objetivo. Por isso, não ligue para o que as pessoas vão falar sobre as suas decisões. Não se importe tanto com a opinião dos outros e enfrente os seus medos. Evite falar para as pessoas sobre as suas provas e lute com garra pelo seu sonho.

Tenha ao seu lado pessoas que estão no mesmo caminho que você. Neste sentido, tenha amigos que também estão estudando para certames públicos. Desta forma, você terá com quem se apoiar nos momentos difíceis e compartilhar as suas alegrias e vitórias. Ninguém chega a lugar algum sozinho, por isso, estabeleça parcerias ao longo do caminho.

A zona de conforto é um lugar seguro, previsível e você sabe o que vai acontecer. Que tal encarar o desconhecido e assumir riscos? Não se preocupe tanto com o futuro, mas acredite no seu potencial para dar o melhor no presente. O medo do desconhecido pode paralisar as suas ações. Assuma a responsabilidade do seu sonho e lute por ele.

Sabia que o pensamento positivo tem uma força enorme? Visualize a sua aprovação e o seu nome publicado no diário oficial. Mantenha vivo este pensamento e mantenha o otimismo nas suas ações, garra e vontade de vencer. Tenha segurança de si e separe alguns minutos do dia para focar e visualizar a sua vitória. Saia da sua zona de conforto, para conseguir bons resultados. 

Por Babi

Estudar para Concursos para desenvolver competências

Várias competências pessoais e profissionais podem ser adquiridas no processo de estudos para Concursos Públicos.

Além de conquistar o cargo ou a remuneração que almeja, o estudante pode aproveitar o estudo para concurso público para aprender a desenvolver várias competências para o seu crescimento pessoal e profissional na trajetória.

Uma das principais características de uma pessoa de sucesso é a autoconfiança. Quem confia em si mesmo tende a conseguir excelentes resultados, porque enfrenta o medo e não fica pensando nas possibilidades de fracassar. Desta forma, durante a sua rotina faça o seu melhor e confie na sua capacidade para conseguir uma boa nota na prova e ficar na lista dos classificados.

A disciplina e a organização são fatores chaves de sucesso, e essas características podem ser desenvolvidas durante a trajetória. Um estudo produtivo depende da capacidade de organização do estudante – separar material, matéria ou preparar um bom planejamento- e depende da disciplina, porque ele precisa se manter focado no período reservado para estudo.

Além disso, o estudante deve aprender a encarar os seus medos. Reprovações são comuns até o sucesso, e o candidato deve aprender a lidar com isso. A prova é como se fosse um feedback do seu estudo, ou seja, ela vai te mostrar em qual disciplina você esta bem, ruim e precisa melhorar. Portanto, evite focar o lado negativo e veja-a como uma oportunidade para melhorar a sua vida e das pessoas que estão ao seu redor. Ter medo é comum, mas não seja dominado por ele. Vá e faça o melhor que puder, sempre.

Por meio do estudo do concurso público, o candidato descobre o que realmente quer para a sua vida. Se for a conquista do cargo, ele vai se empenhar, se dedicar, abdicar e focar no que realmente deseja, independente das pessoas ao redor dele. Vai descobrir quem são os seus verdadeiros amigos que o apoiam e torcem pelo seu sucesso.

Que competências já desenvolveu durante o seu estudo?

Boa sorte!

Por Babi

Dicas para concurseiros iniciantes

Alguns livros podem auxiliar o início dos estudos de pessoas que querem entrar na caminhada para passar em Concursos Públicos.

Se você é iniciante no mundo dos concursos públicos, com certeza deve estar procurando por algum material milagroso, que possua toda a receita que te levará ao tão sonhado cargo público.

Diversas publicações são voltadas para dar dicas dos primeiros passos para os mais novos concurseiros, aqueles que não sabem nem por onde começar. Alguns candidatos preferem ir pela tentativa e erro, experimentando diferentes métodos, mas esse tipo de decisão pode adiar a conquista de uma vaga.

Um lançamento recomendado para aqueles que querem ter algumas noções básicas do mundo dos concursos públicos é o “Manual do Concurseiro Iniciante”. O livro tem a autoria de Charles Dias, driador e editor de um blog voltado para concurseiros, intitulado de Concurseiro Solitário.

O livro lançado por Charles aborda as principais dúvidas dos que acabaram de decidir pela opção das provas públicas, dá dicas de organização pessoal e nos estudos, como o uso de mapas mentais e resumos e o uso de planilhas para separar a grade de estudos.

Segundo o autor, o livro é voltado para dois públicos distintos: aqueles que começaram agora sua caminhada nos concursos públicos e não sabem por onde começar e aqueles que começaram a estudar errado e querem dicas de como recomeçar seus estudos de forma mais eficiente. Segundo ele, conhecer dicas de pessoas que já passaram em concursos pode diminuir o tempo gasto com busca de novos métodos de estudo. O autor também acredita que os depoimentos pessoais presentes no livro trarão mais empatia ao leitor e aumentam a sua motivação.

Outros livros do autor são o “Guia de Preparação do Concurseiro Solitário”, seu primeiro livro solo lançado e “100 respostas do Concurseiro Solitário”, escrito em conjunto com a equipe de seu blog. Esses dois livros dão dicas para o chamado concurseiro solitário, que é aquele candidato que resolve não frequentar cursinhos preparatórios e estuda sozinho em casa, através de videoaulas, apostilas e mapas mentais.

Se você é novo nesse mundo é recomendado que escute pessoas mais experientes e leia livros como o “Manual do Concurseiro Iniciante”, para começar a ter intimidade com os métodos mais eficientes de estudo e deixar a sua caminhada rumo à aprovação menos tortuosa.

Por Patrícia Generoso

Técnica Pomodoro para gerenciar melhor o tempo de estudo

Esta técnica é dividida em blocos de 25 minutos de estudo cada.

Se você quer gerenciar melhor o seu tempo de estudo, uma boa dica é utilizar a Técnica Pomodoro, que surgiu na década de 80 como forma de ajudar os estudantes a conseguirem gerenciar melhor o tempo dedicado ao estudo.

Esta técnica foi criada por Francesco Cirillo e seus principais objetivos são:

– Garantir que o aluno tenha maior concentração nos estudos;

– Garantir maior produtividade ao final dos estudos;

– Reduzir o número de interrupções durante os estudos;

– Permitir que o aluno descubra o tempo gasto para o aprendizado de cada tarefa;

– Evitar que o aluno fique muito ansioso durante os estudos.

A técnica Pomodoro é relativamente simples, pois estimula o estudante a criar blocos de tempos e estes blocos recebem o nome de Pomodoro. Cada "bloco de tempo", ou seja, cada Pomodoro deve ter 25 minutos exatos e durante este período o estudante terá que se dedicar a apenas uma tarefa. Assim que começar os estudos, o tempo deve ser marcado e a tarefa não deverá ser interrompida antes que se complete o tempo estabelecido.

Assim que o tempo terminar, o estudante deverá dar uma pausa de 5 minutos que é o tempo que ele vai ter para se alongar, tomar algo, mas tem que ser rápido, pois não pode ultrapassar os 5 minutos. Logo em seguida ele começa um novo bloco de estudos, será o segundo Pomodoro. A cada 4 blocos, o estudante deverá fazer uma pausa de 30 minutos.

É de suma importância que estes períodos sejam respeitados, exatamente da forma como é estipulada.

Antes de começar a Técnica Pomodoro, o aluno deverá fazer uma lista contendo todo o estudo que deverá ver durante aquele período. Quando começar uma tarefa, você dará início à contagem do tempo, de 25 minutos. Ao final deste tempo você saberá com exatidão se neste período é possível estudar tudo o que foi planejado ou não.

Desta forma, quando for estudar da próxima vez, você saberá exatamente o que dará tempo para ver e o que terá que ficar para o outro dia. Cada pessoa tem seu próprio rendimento, então, a tarefa cumprida por uma pessoa dentro de um bloco não será necessariamente válida para outras pessoas, é preciso que cada um determine o seu próprio bloco Pomodoro.

Por Russel

Como identificar se você não combina com a carreira pública

Observar o seu perfil profissional, as atividades do cargo e as chances de crescimento são dicas para não se frustrar após ser aprovado

Conseguir um emprego no setor público é o sonho de muitos brasileiros, ainda mais agora com a crise assolando o país e o desemprego batendo na porta das empresas. Mas é preciso muita cautela para ver se o seu perfil combina realmente com a carreira pública, para não correr o risco de ficar frustrado depois e ter que abandonar o emprego pelo qual você precisou lutar tanto para conquistar.

Por isso, é muito importante que antes de dedicar horas e mais horas dos seus dias aos estudos, em busca de conquistar a tão sonhada vaga na carreira pública, o candidato observe se realmente tem o perfil para este trabalho.

E como identificar se você combina, ou não, com a carreira pública?

Uma boa dica é analisar o seu perfil e ver se as suas expectativas profissionais combinam com as oportunidades que lhe serão oferecidas na carreira pública, por exemplo: quem está buscando por uma rápida ascensão na carreira, certamente vai se frustrar na carreira pública.

Essa é uma carreira de poucas oportunidades para o crescimento profissional e a não ser que um chefe se aposente, você vai ter que esperar muitos, mas muitos anos mesmo até conseguir ser promovido e isso, se conseguir, porque a grande maioria dos que entram nesta área, se aposentam no mesmo cargo em que iniciaram.

Outro fator determinante é procurar conhecer todas as esferas públicas, pois há concursos municipais, estaduais e também os federais. Claro que os concursos públicos municipais oferecem salários menores, se comparado com os da esfera estadual e principalmente federal. Mas é importante ressaltar que quanto maior o salário, maiores são as exigências, então não adianta simplesmente se candidatar nos concursos que ofereçam melhores remunerações, é preciso analisar bem os requisitos necessários.

Para identificar mais facilmente se você combinará ou não com a vaga pública a qual pretende se candidatar, o melhor mesmo é fazer uma ampla pesquisa sobre o tipo de trabalho que é proposta no cargo em aberto.

A grande maioria dos candidatos se interessam apenas pelo salário e os benefícios e, por isso, após conquistarem a vaga, se sentem tão frustrados, pois não é uma área na qual eles realmente têm prazer em atuar.

Verifique quais os serviços que são realizados, se há chance de crescimento, pois assim você conseguirá identificar se de fato, a vaga oferecida traz uma carreira pública que vá de encontro com o seu perfil profissional.

Por Russel

Vale a pena largar tudo para estudar para concursos?

Ter uma reserva de dinheiro e encarar os estudos como um emprego são algumas atitudes necessárias

Sonhando com a estabilidade, muitos candidatos abrem mão do emprego, lazer e abdicam de tudo em busca da aprovação. Por outro lado, outros estudantes conseguem conciliar o trabalho com o estudo e também conseguem a estabilidade. Mas, será que vale a pena largar tudo para estudar para concurso público?

– Vantagens e desvantagens de “só” estudar

Antes de largar tudo para estudar para concurso público, é preciso avaliar: você tem como se sustentar? Os seus pais ou outro familiar vai te ajudar? Você tem uma boa poupança? Ou seja, como você vai sobreviver neste período? Como vai pagar as suas contas?

Além disso, estabeleça um prazo, ou seja, um período para ficar estudando. Por exemplo, você pode estabelecer um a dois anos. Caso não consiga a aprovação, é preciso voltar para o mercado de trabalho.

Você decidiu que vai “só” estudar? Então, encare o estudo como um emprego. Tenha horário para começar e terminar, mantenha a disciplina, foque e busque dar o melhor de você para a prova. Nesse período, tenha cuidado com as pressões externas, como os familiares e os amigos, e com as pressões internas.

Mas, se você avaliou e decidiu que vai manter o trabalho, estabeleça uma rotina diária com metas de estudo. Lembre-se de que você vai ter que abdicar de alguns momentos com os seus familiares e amigos por um período de tempo. Aproveite bem os fins de semana para intensificar, rever um conteúdo e fazer muitos exercícios.

A vantagem de manter o trabalho é que você vai continuar tendo o dinheiro para investir nos seus estudos e você estará mais tranquilo. Mas, por outro lado, a sua quantidade de tempo é menor, por isso, durante os estudos procure manter a concentração, para que o aprendizado seja produtivo.

Os candidatos que podem abdicar tudo por conta dos estudos, contam com uma quantidade de tempo maior, mas é preciso saber aproveitar este recurso, porque muitas pessoas acabam enrolando e não estudam como deveriam.

Por Babi

Dicas para quem vai fazer concurso fora do estado

Reservar as passagens com antecedência e dormir bem são algumas dicas para os candidatos

Se você vai prestar concurso fora do seu estado de origem é preciso ter alguns cuidados na hora de se locomover para o local de prova. Como a prova será num lugar desconhecido, todo cuidado ainda é pouco. Confira as dicas:

1- Pesquise sobre o local de prova: é necessário conhecer o local de prova bem antes do dia marcado para a realização do exame. Pesquisar sobre o trânsito local, o transporte público e suas tarifas e as possibilidade de rotas alternativas é indispensável para o candidato;

2- Reservar sua viagem com antecedência: essa dica vale não só para o concurso, mas também para qualquer outra viagem que você deseje fazer. É importante reservar as passagens e a hospedagem com antecedência, pois as tarifas sairão bem mais em conta e as opções de pacotes serão melhores;

3- Chegar com, no mínimo, um dia de antecedência: se você está com o orçamento um pouco apertado e não tiver como passar muito tempo na cidade, tente pelo menos reservar uma pernoite na cidade onde fará a prova. Mesmo que sua viagem de volta seja marcada para o mesmo dia da prova, pelo menos você terá uma noite anterior tranquila;

4- Durma bem: aproveite a estadia no hotel ou pousada para descansar bem. Tente relaxar e não ficar estudando por toda a madrugada, para não se prejudicar no dia da prova.

5- Tenha uma reserva financeira: emergências acontecem. Tenha uma reserva de crédito, nem que seja no cartão de crédito para possíveis problemas que encontrar. O seu ônibus ou avião podem ter problemas na partida,  o  transporte público da cidade pode quebrar. É necessário ter todos os problemas sob controle, ter um “plano b” para todas as fases da locomoção.

Depois de tomar todos esses cuidados, relaxe e faça a sua prova com calma. Com certeza, se o percurso até a localidade da prova for tranquilo e sem surpresas desagradáveis, você terá muito mais chances de se sair bem na sua avaliação.

Por Patrícia Generoso

Concurso TRE/AC 2015 abre vagas de até R$ 8,8 mil

As oportunidades são para candidatos com nível médio e superior de escolaridade

Esperado desde 2014, o exame seletivo do Tribunal Regional Eleitoral do estado do Acre, já teve a publicação do seu edital. O concurso está oferecendo três oportunidades para serem preenchidas de imediato e também a opção para formar o cadastro reserva nas carreiras de analista e técnico do judiciário.

Para estar apto a concorrer ao cargo de técnico judiciário no departamento administrativo oferecido nesta seleção é necessário ter certificado de conclusão do 2º grau de escolaridade em uma instituição com reconhecimento do Ministério da Educação (MEC).

Já na profissão de analista judiciário é exigido que os candidatos tenham concluído o nível superior de escolaridade. Os aprovados no concurso irão atuar nos setores judiciário, contabilidade, engenharia e administrativo. Nas áreas de engenharia e contabilidade é essencial que os interessados sejam registrados no conselho de classe.

Os profissionais no ramo técnico terão direito a uma remuneração mensal de R$ 5.365,92 e os selecionados na posição de analista irão receber um salário de R$ 8.804,57. A jornada de trabalho nestas duas colocações será de 40 horas por semana.

Os candidatos terão a chance de realizar as inscrições para este exame seletivo no site da organizadora que é a companhia AOCP: www.aocp.com.br. Ao final da inscrição será cobrado uma taxa de R$ 56,95 para que o cadastro seja validado. O prazo das inscrições será encerrado no dia 25 de junho.

No processo seletivo, os inscritos irão realizar provas discursivas e objetivas, com data prevista para 26 de julho de 2015. Este certame ocorrerá na região do Rio Branco (AC) em lugares e horários que serão anunciados depois do dia 10 de julho. Para consultar estas informações, acesse este mesmo portal da AOCP que foi mencionado acima.

O teste objetivo terá um total de 60 questões, onde 7 serão referentes ao assunto de legislação, 10 serão de língua portuguesa, 40 perguntas sobre noções específicas e 3 relacionadas ao conteúdo de informática. 

Por Felipe Couto de Oliveira

Concursos públicos em alta entre estudantes e recém-formados

Crise econômica faz com que os jovens busquem estabilidade financeira

Os jovens estudantes recém-formados estão cada vez mais voltados a seguir carreira pública, pois, com a oferta de empregos em baixa e a concorrência cada vez maior, sabem que conquistando um cargo público terão maior estabilidade profissional. A crise econômica do Brasil tem levado cada vez mais jovens a fazer essa escolha.

Isso não significa que os jovens estão abandonando os seus sonhos profissionais, muito pelo contrário, esta é uma forma que estão encontrando de conseguirem levar o seu projeto adiante, mesmo que, para isso, seja preciso adiá-lo um pouco mais.

Muitos jovens querem ter o seu próprio negócio, outros querem trabalhar nas grandes empresas, continuarem os estudos após a faculdade, mas o mercado não está nada favorável para esses projetos.

Assim, ao conquistar uma das vagas no concurso público, o jovem sabe que contará com um emprego fixo, que lhe dará uma remuneração capaz de continuar fazendo seu planejamento enquanto trabalha em um órgão público.

Na carreira pública, o que mais atrai os jovens recém formados, são os bons salários, a estabilidade oferecida, jornada de trabalho reduzida e aposentadoria integral. É como se o jovem conquistasse a garantia de que seu futuro profissional está garantido, pelo menos financeiramente, e, com o tempo que ele tiver de sobra, poderá investir em seus sonhos particulares.

Claro que buscar um sonho estando já em um cargo público é muito mais fácil, pois o jovem não terá aquela pressão de que precisa dar certo de qualquer jeito, pois sabe que tem seu emprego, sua remuneração já garantida, além dos muitos benefícios que um cargo público oferece.

O número de jovens com idade entre 17 e 25 anos inscritos nos concursos públicos vem crescendo a cada ano, e para 2015 espera-se um número recorde, já que a situação econômica do país é complicada, as empresas estão cortando funcionários e os investimentos estão cada vez mais escassos.

Mas os jovens sabem que a carreira pública não será nada fácil, pois é sempre grande a concorrência e os candidatos estão se apresentando cada vez mais preparados para as provas. Por isso é que esses jovens estão determinados a passarem muitas horas do dia estudando, sacrificando muitas vezes os finais de semana com os amigos, tudo por uma ótima causa.

Por Russel

Como escolher o Concurso Público certo para o seu perfil

Para escolher o concurso certo para você, é preciso analisar e conhecer bem a área a qual se identifica mais.

A decisão por um concurso público deve ser muito bem feita, pois afinal, muito suor e tempo na frente dos cadernos serão gastos até que você chegue ao seu objetivo. Escolher a carreira errada pode ser um erro que lhe acompanhará por muitos anos em sua carreira futura.

Além de pensar no salário é preciso conhecer bem a área que você irá exercer depois que for aprovado e principalmente todas as matérias que deverá estudar. Se você sente calafrios ao ouvir a palavra Direito, por exemplo, reconsidere em concursos que exigem noções mais aprofundadas dessa área.

Outro erro comum é não ter foco em um concurso somente. Os chamados “concurseiros” muitas vezes perdem o foco. Pois tentam concursos em diversas áreas, com matérias que não se complementam, ou mesmo que não têm nenhum ponto em comum. Avalie também se você não está sendo atraído somente pelo salário da vaga, o que pode causar frustração após alguns anos de exercício da função.

Ao tentar escolher um concurso para prestar as preferências pessoais podem e devem ser levadas em conta: Se você se dá melhor com atendimento ao público, concursos na área de gestão de pessoas e atendimento ao público são indicados. Se lida bem com papéis, os concursos na área burocrática podem ser um bom caminho a seguir.

O importante é escolher uma área que lhe seja comum, ou ao menos que lhe desperte algum interesse. Começar a estudar do zero pode fazer com que o concurso público seja um desafio, mas se houver  interesse o peso desse  desafio pode ser amenizado.

Procure evitar carreiras muito destoantes, somente por causa do salário ou do status que as funções lhe oferecerão. Existem diversas áreas disponíveis atualmente no mundo dos concursos públicos. Pesquise, reflita, escolha com calma. Com certeza seu futuro de estudos e profissional serão muito mais produtivos ao tomar esses cuidados simples.

Por Patrícia Generoso

A crise atingirá os concursos públicos?

Continuar estudando pode ser o diferencial de muitos candidatos

Os concurseiros de plantão podem estar preocupados com os rumores de falta de concursos públicos para o ano de 2015, por causa do corte da planilha de orçamentos da união. O primeiro sinal de que as contas estavam sendo “enxugadas” foi o atraso na divulgação de alguns editais previstos para o começo do ano. Esses atrasos vem tirando o sono de muitos concurseiros e começaram pelo atraso na votação para o orçamento da união, ainda em processo final de análise no congresso.

Mas o cenário não é tão pessimista. Segundo Gladstone Felippo, professor do Universo do Concurso (RJ), os concursos públicos continuarão a acontecer ao longo do ano de 2015, mas a previsão é uma diminuição ao longo do primeiro semestre de 2015, dimiuição esta, que deve diminuir já no começo do segundo semestre do ano.

Outros especialistas já apostam em um cenário otimista no segundo trimestre do ano, onde as verbas destinadas para os concursos deverão ser liberadas. A boa notícia é que os concursos já autorizados, ou em andamento, não serão atingidos de forma alguma e continuarão seus processos até o final.

A necessidade de realização de concursos em algumas áreas é grande, e mesmo com a redução ou corte no orçamento, as provas deverão ser realizadas em breve, porém com um número menor de vagas.

Por isso, a dica é não parar de estudar e manter o ritmo dos estudos, para que a chamada para um edital não venha como surpresa negativa.

Ter foco e traçar uma boa rotina de estudos, mesmo em meio à crise, pode ser o diferencial entre a aprovação  e a reprovação. Talvez esse cenário pessimista seja o diferencial para alguns candidatos, que continuarão se preparando mesmo em meio aos piores rumores. Esses rumores devem ser encarados como uma excelente oportunidade para se aprofundar nos estudos e passar a frente de seus concorrentes.

Por Patrícia Generoso

Conheça os 8 perfis de concurseiros

Sonhador, aventureiro e outros mais são alguns dos perfis mais conhecidos no mundo dos concursos

Quem presta ou já prestou algum concurso público sabe que há todo tipo de pessoas fazendo as provas. Pessoas de diferentes lugares, de diferentes idades e com diferentes ambições procuram um lugar para trabalhar. Estudos apontam que existem oito tipos de perfis diferentes de concurseiros e é importante saber em qual deles você mais se encaixa para saber direcionar melhor suas estratégias de estudo.

– O Sonhador

Para esse tipo, passar em um concurso público é praticamente a meta final da vida, ele acredita que depois de conseguir passar, as maiores dificuldades da vida vão embora e ele estará realizado tanto profissionalmente como pessoalmente. Geralmente o sonhador estuda com muita vontade mas se abala facilmente diante das dificuldades que aparecem no caminho.

– O Desesperado

Normalmente são aqueles que já possuem um diploma de ensino superior e prestam um concurso de nível médio por acreditarem que, assim, têm mais chances. Normalmente o concurseiro desesperado já prestou outros concursos de nível superior diversas vezes e não passou.

– O Financista

Para ele, só o salário importa, os horários, benefícios e até mesmo o local de trabalho são de importância menor. O financista costuma estudar com muita vontade e costuma continuar prestando concursos para cargos maiores e com maior remuneração mesmo depois de aprovado.

– O Aventureiro

É o mais procrastinador dos concurseiros, adia os estudos ao máximo e acredita que estudando incansavelmente apenas um mês antes do concurso vai conseguir tirar o atraso de não ter estudado antes.

– O Indeterminado

Normalmente aqueles que sofreram alguma desilusão profissional e tentam buscar uma luz através do concurso público. Muitos deles desistem após não passar no primeiro e acabam voltando para a iniciativa privada.

– O Idealista

Aquele concurseiro que realmente quer fazer a diferença em seu cargo, normalmente realiza todas as tarefas com excelência quando passa. Costuma estudar muito e ser muito focado em passar no concurso que quer.

– O Atirador de elite

Presta vários concursos diferentes com esperança de passar em algum deles. Normalmente não estuda o suficiente a acha que formular mágicas e dicas de como chutar em provas vão ajudar.

– O Degrau

Esse concurseiro usa o concurso como degrau para dar uma estabilidade financeira e poder manter seus estudos para outra área. Eventualmente ele pode acabar se acomodando na função e de distanciando de seu objetivo inicial.

Por Tom Vitor de Freitas

Área de formação influencia em aprovação no concurso da RFB?

Estudantes já começam a se preparar para a próxima seleção

A RFB (Receita Federal do Brasil) planeja divulgar em breve o concurso público para o provimento dos cargos de analista – tributário e auditor – fiscal. A previsão é que o edital fique pronto e seja divulgado quando o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) conceder autorização realizada pelo órgão no ano de 2014.

Com a notícia, os concurseiros já podem começar a preparação e os estudos, uma vez que o concurso da Receita Federal é um dos mais disputados do país. Os aspectos mais atrativos do concurso são a estabilidade e o salário, que variam de R$ 9.256,00 a R$ 15.743.00 para os cargos citados.

Uma dúvida freqüente dos candidatos é o peso que a formação universitária tem para o concurso, já que a concorrência é bastante acirrada. No último concurso (2012) foram 129 candidatos para cada vaga.

Kaique Knothe, 1º colocado no concurso da Receita, em entrevista para o site da Uol (central concursos), afirma que o concurso da Receita exige formação superior em qualquer área, o que difere da maioria dos concursos, que pedem uma formação superior específica. Essa característica faz com que o concurso da Receita seja bastante atrativo, porém não menos exigente.

Knothe alega que muitos candidatos não prestam o concurso para a Receita por ser de uma área muito diferente da formação superior que o candidato possui. Porém, os aprovados do último concurso possuem formação em áreas variadas, inclusive tecnólogo, o que comprova que não existe um curso superior preferencial, o que vale é o esforço e dedicação de cada candidato.

O entrevistado reforça que a formação do candidato pode, sim, ser uma vantagem inicial, contudo, essa vantagem não é decisiva se comparada com o desempenho de cada candidato.

Por um raciocínio lógico, podemos pensar que quem possui formação na área de exatas terá maior facilidade em passar em concursos na área de contabilidade, engenharia e afins, mas a especificidade do conteúdo e o esforço do candidato se tornam pontos chaves para a conquista da aprovação.

Ele conclui que o candidato não pode ter receio de prestar concurso por causa de sua área de atuação, pois todos os anos os candidatos aprovados possuem formação em áreas de diversas especialidades. É importante procurar áreas afins, para que o candidato possa ter uma maior vantagem, mas prossiga com dedicação e esforço para que o resultado final seja a aprovação e a posse em cargo público.

Por André César

Dicas para manter a concentração nos estudos

Para melhorar o rendimento nos estudos é preciso manter uma boa concentração e ser produtivo.

O seu rendimento nos estudos está ligado à sua concentração. Assim, ficar lendo por horas e horas com a mente em outro lugar não vai adiantar nada e você simplesmente vai ter desperdiçado um dos recursos mais valiosos: o tempo. Como manter a concentração e fazer o estudo ser produtivo? Confira algumas dicas para melhorar o seu rendimento!

– Cuidado com o ambiente:

O ambiente desorganizado atrapalha – e muito – a sua concentração nos estudos. Ele exerce muita influência, principalmente, no foco. Por isso, procure cuidar de fatores que são essenciais para um bom lugar de estudo como iluminação, limpeza e muita organização. Antes de começar a ler passe um pano na sua mesa de estudo, jogue os papeis que são usa mais e veja se o local está bem iluminado. Além disso, escolha um lugar que seja silencioso. Lembre-se de que coisas espalhadas e sujeira tiram a sua concentração.

– Tenha uma rotina:

Que tal programar o seu cérebro para estudar e aprender? Você pode fazer isso por meio de uma rotina de estudo. Por isso, procure fazer um planejamento e separar uma parte do seu dia para estudar. Ao longo do tempo, isso vai virar hábito e o seu cérebro vai entender. O plano de estudo, por exemplo, é uma das melhores ferramentas para se organizar e manter a disciplina. Coloque o seu plano em um lugar visível, para que você possa sempre se lembrar da sua rotina.

– Concentre-se e não faça autossabotagem:

Durante o seu tempo de estudo não acesse celular e nem fique perdendo tempo em redes sociais. Além disso, não mande mensagens negativas para o seu cérebro, ou seja, não fique pensando que estudar é chato, entre outros. Não seja o seu próprio vilão e sim o seu melhor amigo. Pense apenas em coisas boas e como o seu estudo vai te ajudar a conquistar as coisas que realmente deseja para a sua vida. Além disso, durante o seu estudo esvazie a sua mente e concentre-se em dar o seu melhor. 

Por Babi

Leia o edital corretamente e evite frustrações depois

Saber as funções do cargo e todos os prazos do concurso são importantes informações contidas no edital

Estamos na era dos Concursos Públicos. O bom salário unido à estabilidade são os fatores principais para que milhares de pessoas optem por trabalhar no funcionalismo público, seja na esfera municipal, estadual e federal. Importante saber qual vaga escolher para trabalhar, se o salário é satisfatório e se terá prazer em trabalhar na função, já que atuar naquilo que não gosta é uma das principais razões para que se tenham tantos servidores ruins em órgãos públicos.

Outra dica igualmente importante é, ao ser anunciada a abertura de um concurso público, o candidato ter atenção no edital que está publicado. O edital é o documento oficial que informa, com todas as riquezas de detalhes, tudo que irá nortear a realização do concurso, deixando o candidato ou candidata ciente de cada informação para realização do evento.

Lê-lo com atenção é primordial para evitar que o concurseiro – nome dado a quem se dedica em tempo integral a estudar para concurso público – tenha frustações e perda de tempo. Um candidato atento deve logo observar se no concurso tem a vaga para a formação acadêmica que possui. Esse é o primeiro passo.

Em seguida, observe se você acha justa a jornada de trabalho de acordo com o salário a ser ofertado – pois não adianta passar em concurso para depois estar trabalhando mal humorado, não se esquecendo que, embora o seu patrão passe a ser o Estado, são os cidadãos que são os seus clientes e eles merecem bom atendimento.

Depois, seja mais atento ainda ao prazo de inscrição, porque, muitos consurseiros perderam a chance de ser aprovado no concurso porque não foram atenciosos com o prazo de se inscrever e de pagar a taxa de inscrição. Importante também olhar o edital não apenas uma vez, mas frequentemente, pois pode ocorrer alterações nos prazos.

Isso porque ocorre, muitas vezes, de haver mudanças na data, local e horário onde as provas serão feitas, o que é um verdadeiro perigo para causar frustração para quem tanto estudou e não conseguiu ser avaliado. 

Consta também no edital o conteúdo que se deve estudar para a prova de seleção – o que vai fazer você ganhar tempo sobre o que deve estudar para se sair com resultados positivos nas avaliações. Compreenda também que, atenção ao ler o edital, poderá evitar que você estude tanto e não chegue a fazer a prova.

Com essas dicas, tenha certeza de que o edital será um instrumento que vai lhe ajudar a chegar ainda mais próximo do seu sonho de ser um funcionário público bem sucedido.

Por Michelle de Oliveira