Concurso CPRM 2016 abrirá 52 vagas de emprego

Certame será organizado pela banca Cebraspe/Cespe e terá cargos de Níveis Médio e Técnico de escolaridade.

A CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais) do Serviço Geológico do Brasil irá abrir cerca de 52 vagas, por meio de concurso para níveis técnico e médio. A coordenação do concurso ficou a cargo do Cebraspe/Cespe.

No cargo de Técnico em Geociências, o salário é de R$ 2.618,94,com uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. O cargo exige a formação de nível médio para a área de Hidrologia e o técnico adicional nas áreas de Mineração, Meio Ambiente, Geologia, Topografia, Agrimensura e Edificações.

São diversas áreas nas quais os Técnicos irão trabalhar com instalações, operações e manutenção das estações assim como também controle da qualidade das águas, substituição de gráficos de aparelhos, condução de diversos veículos, preenchimento de relatórios e fichas entre outras funções.

Há grande possibilidade que as provas sejam objetivas e também discursivas, independentemente dos cargos. Haverá a avaliação de títulos para os cargos que são de nível superior, assim como prorrogação do contrato por um ano.

O edital, período de inscrições e data da aplicação de provas ainda não foram divulgados, no entanto, há grandes chances de que as vagas serão abertas nos Estados de São Paulo, Belém, Fortaleza, Teresina, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Porto Velho e Goiânia.

No último concurso também foram selecionados cerca de 330 profissionais, o número pode vir a ser semelhante no concurso desse ano.

Até o momento, as informações oficiais divulgaram apenas o órgão organizador do concurso, o que pode dar uma base para os candidatos do formato das provas. Será o Cespe/Unb e a informação consta no Diário Oficial da União.

Se você tem interesse no concurso fique atento para mais informações e assim que sair o edital busque o conteúdo exato que será necessário para ir bem na prova, assim como todas as informações sobre o cargo desejado.

Por Isabela Palazzo